sexta-feira, 3 de maio de 2013

Eu-bicho

Sou um bicho, às vezes manso, outras desconfiado, outras carente ou relaxado, ah, sou um bicho que nem sempre se conhece e nem sabe o que fazer. Mas sou um bicho do bem, com certeza (embora dê, de vez em quando, umas mordidinhas): sou "Peixes".

       Eu-bicho estou terrível! Penso que dinossauro (aquele mais furioso, o tal do Rex?) é fichinha perto do bicho que estou! Na verdade, bicho sempre fui. Vários bichos.  Mas, olha, ando misturando bicho do mato, bicho preguiça, bicho cachorro, bicho lacraia... bicho elefante... estou sinistra? Medonha!
       Meus eus-bichos... Atualmente meu-eu bicho mais intenso, mais poderoso, mais influente, tem sido o bicho boi: tenho ruminado horrores!!! Um vai e volta sem fim! Começo um pensamento querendo concluir a questão. Concluo nada! Nem alinhavo consigo passar, às vezes! Que dirá arrematar a questão! Então mastigo, mastigo, mastigo, engulo. E volta tudo! Torno a mastigar, mastigar, mastigar e... um boi! Um boi é o que tenho sido nessas horas, um belo de um ruminante! Tem coisas (atualmente muitas para mim) que são difíceis de digerir. Fico conversando com meus míseros botõezinhos sobre o comportamento surpreendente que nossos companheiros de jornada nos impõem. Em como nossas vidas são modificadas pelas atitudes das outras pessoas. Em como somos arrogantes em pensar que "organizamos" nossa vida. Em como somos tolos ao julgar-nos livres  de qualquer compromisso afetivo, social, moral pelo simples fato de comunicarmos que não o queremos mais. Em como somos mesquinhos e pequenos quando buscamos apenas a satisfação de nossa vontade pensando que somos capazes de viver sem vínculo algum com quem quer que seja! Ninguém vive só! Muito menos se criou uma família - não importa que a família neste século não corresponda mais ao molde do século passado. E vou e volto na minha mastigação. Não páro.
       Às vezes também sou uma velha tartaruga cuja carcaça é a prova de uma existência cheia de cicatrizes. Andando com lentidão. Mas que se disponibiliza a carregar o peso de muitas coisas. Falo assim porque já vi pessoas subirem em cima de velhas tartarugas para provarem que aqueles cascos são uma fortaleza: resistem até mesmo a ridícula prepotência de um adulto que não as vê como seres vivos (que devem doer com aquele golpe), mas como uma espécie de rocha que, inerte e familiar, não reclamará do abuso! Sou a velha tartaruga que agradou crianças, participou de suas brincadeiras e hoje, esquecida na maior parte das vezes, é perdida no quintal da casa por dias, até que se lembrem dela. Às vezes sinto a solidão dessa velha tartaruga.
       Curioso e irônico é que, embora tenha tido e convivido com bichos na maior parte da minha vida, a eles nunca  dediquei minha paixão. Um amorzinho sereno, não mais. Sempre os temi de forma geral. Ou morria de pena. Faltava-me coragem para vê-los sofrer, frágeis, sem salvação ou misericórdia. O certo é que não tenho cachorro, gato, peixinho, passarinho... uns muitos mosquitos contrários à minha vontade. Ocasionais baratas, formigas e moscas. E está além da conta do que suponho merecer! Já é bicho pra cacete!
       Ah, mas eu contava dos meus eus-bichos... e penso que neste exato momento, sou o famoso cachorro que caiu do caminhão da mudança: dói tudo! Ossinho por ossinho! Uma canseira que nem sei de quê! Uns esfolados a arderem! A vista embaçada sem distinguir o bendito caminhão da vida que, com a porta mal fechada, permitiu meu tombo! O irônico é que eu-cachorro caído, nem consigo ganir... pra quê?

Cléa Siqueira

29 comentários:

  1. Oi Cléa :)
    Saudades!
    Que bom que voltou.
    Este 'cachorrinho' há de encontrar o caminho...
    mesmo entre as dores e os escombros.
    Você não está vencida.Está vencendo.
    Bjs \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, minha querida Clauzinha!
      Esse nosso "amigo" Google está louquinho: eu só postei ontem, o texto foi iniciado há quase um mês! Essa data, só se for pra homenagear S. Jorge! Rsssssssssssssss
      Mais uma vez, obrigada, minha jovem amiga!
      Bjsssssssssssssss, quérida!

      Excluir
  2. Oi Clea, é a Vi,apesar de te ver no Face, senti tua falta por aqui, pois aqui nos conhecemos melhor..profundo esse texto, fiquei vendo uma tartaruga se achegando ao meu portão, e como é triste saber o que a tartaruga sofre, fiquei imaginando o cachorro olhando o caminhão indo longe e ele esquecido na estrada..ai, essa vida não é fácil..
    Mas, vamos pedindo forças a Deus e prosseguindo nossa caminhada..Oro por ti todos os dias.
    Muitos beijos,Vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vi, meu docinho!
      O Face é divertido, imediato, abrangente, mas como vc mesma disse, aqui nos conhecemos melhor. Lá é mais superficial, né não?
      Deus sempre me dá muitas forças mesmo, Vi, e pessoas generosas como você que me acompanham, torcem e oram por mim.
      No final, sei que as coisas passam, mas os sentimentos e sensações que vão surgindo durante o processo são melancólicos.
      Muito obrigada, obrigada mesmo!
      Bjssssssssssssssss, quérida!

      Excluir
  3. Querida amiga, que saudades de voce, dos seus textos, sempre passava por aqui, por que na lateral do meu blog tinha um novo post, mas quando chegava aqui não tinha o bendito post. Não sei o que aconteceu, mas só hoje estou vendo esse post. Primeiramente amiga, não recebi nenhum email não! Veja novamente, o email é ( mariajosyg@hotmail.com) é pra esse que vc pode mandar. Bom amiga, espero que vc esteja bem. Quanto aos bichos ai ai Cléa, já tive vários também, e ultimamente estou mais pra bicho hiena, dou risada de tudo por que chorar não adianta mais kkkkk. Lindo texto, espero que seu cãozinho interior se recupere. Bjos amiga um ótimo domingo e boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida amiga Josy, quanta saudade de você!
      Quando publiquei anteontem o meu texto e a Clauzinha comentou, foi que vi a data que saiu: 23/04! Aí, fui lá e consertei. Venho escrevendo esse texto há mais ou menos um mês (cada hora um pouquinho, às vezes apagava). Deve ter saído uma das datas em que escrevi algo ou apaguei. Nao sei.
      Ah, tb tenho um eu-hiena furioso, na verdade é um dos que mais são conhecidos pelo pessoal de perto. Como vc disse: chorar não adianta mais e eu nem sou de choros, sabia? E é como eu escrevi do eu-cachorro: ganir pra quê?
      Aguarde meu e-mail. Pelo visto o bicho aqui tava trocando as bolas! Rssssssssssss
      Bjssssssssssssss, quérida!


      Excluir
  4. Que delícia!! Você voltou com tudo, com toda a sua capacidade e inteligência. Ai menina, profundo demais esse seu texto. E olha, não acho que você está na fase bicho-boi não. Você conseguiu direitinho organizar as idéias e chegar a uma conclusão. Quanto a cachorro que caiu do caminhão de mudança, quem já não passou pela fase cachorro, tiranossauro rex, gatinho, boi, peixe, onça, tartaruga...A cada dia somos um bicho novo. UM pedido: não demora tanto para postar não....
    Bjs e boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maristelinha do meu coração!
      Ufa! Você me emocionou, sabia? Como é que eu estava conseguindo viver sem isso??? Estou um bicho-doido! Rsssssssssssss
      Obrigada, menina, muito obrigada! Vc achou mesmo que consegui organizar o assunto? Às vezes tenho a impressão de que sou uma das letristas do Samba do Crioulo Doido!Rssssssssssssssss
      Bjssssssssssss, quérida, Deus a abençoa!

      Excluir
  5. Oi quérida!!
    Esse post aparecia a dias, mas abria somente a postagem anterior, rsrs.
    Eu estava meio bicho boi, mas tive uma decepção (na verdade, confirmação de uma situação ai) no sábado e agora tô mais pra bicho leão! kkkk.
    A, e vc tem face?? Me adiciona lá então, andrea sfriso. Tem um monte de homens com meu nome, mas eu sou a da foto preto e branco com um baita sorrisão, hehe. Procura lá, manda solicitação que aceito.
    Amada, ótima semana pra vc.
    Vou voltar pra minha correria e apareço depois.
    Grande beijo!!!

    ResponderExcluir
  6. Minha querida Abdrea!

    Tem hora que o bicho-leão tem que estar de frente, né não? Putz! Tb tive meu eu-leão, acredite!
    Lamento que o seu bicho leão tenha surgido por conta de uma decepção-confirmação: é muito doloroso decepcionar-se! Mas se o leão despontou, alimente-o por enquanto: ele a fará vencer a luta!
    Olha só, antes de responder esse seu comentário, fui ao Face procurá-la: de fato aparece um monte de homem com seu nome! Rsssssssssss A tal "foto" preto e branco é de uma espécie de gato ruinzinho e diz que é do gênero masculino. Mandei a solicitação me borrando de medo de pagar mais um mico nesta minha vidona!
    Se errei, faz a solicitação pra mim, pra Brechique Dadodoca, ok?
    Bjssssssssssssssss, quérida, Deus a abençoa (e ao seu leão!)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Digitei seu nome ABDREA!!Estou cegueta!! Rssssssssssss
      Bjssssssssssssssssssss

      Excluir
  7. Olá amiga
    Que bom que voltou, todos nós sentimos a sua falta e desses seus textos inspiradores e maravilhosos
    com certeza a saudades é recíproca, afinal quem aprecia uma boa leitura e gente do bem, tem ter tido saudades de ti amiga
    Seja " ( re ) bem vinda "

    Abraços,
    Trocyn Bão - Thiago

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, meu querido Thiago!

      Obrigada, mais uma vez, por palavras gentis e amigas! Obrigada, principalmente, pela amizade cuidadora que aguarda e incentiva.
      Bjssssssssssssssss, meu quérido! Deus o abençoa!

      Excluir
  8. OI CLÉA!
    FIQUEI TÃO FELIZ, MAS TÃO, QUE TU NÃO IMAGINAS.
    TE VER LÁ NO "SÓ PRA DIZER", ME ALEGROU MUITO, ATÉ PORQUE SABIA QUE AO VIR AQUI ME DIVERTIRIA,MAS, AO CHEGAR AQUI, LEIO ESTE TEXTO QUE TANTO PODE SER SÓ FRUTO DE TUA FÉRTIL IMAGINAÇÃO, COMO VERDADEIRO.
    NÃO POSSO SAIR DAQUI, EGOISTICAMENTE, ME DIZENDO, SER A PRIMEIRA HIPÓTESE A CERTA E SE FOR A SEGUNDA, QUE AMIGA SERIA EU ME AFASTANDO SIMPLESMENTE?
    PARA MIM, ÉS UMA FÊNIX, QUE ESTEVE POR ALGUM TEMPO SOB SUA PRÓPRIA VIDA, E QUE AGORA RESSURGE PARA NOSSA ALEGRIA.
    FICA COM DEUS AMIGA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, minha querida Zi!

    Não, as palavvras não surgiram de minha imaginação fértil, mas do meu coração que, de fato estava sob minha própria vida e se esfolou, arranhou, doeu, mas como está bem madurinho, tb reage como a bela fênix mencionada por vc!
    Lamento não ter lhe dado a alegria que veio esperando encontrar, mas ela vai surgir, não se preocupe! Vou dar conta disso!
    Bjsssssssssssss, quérida, Deus a abençoa!

    ResponderExcluir
  10. Olá ó eu aqui de novo te visitando.
    Eu recebi um prêmio, e a única regra exigida é que eu deveria oferecer
    a blogs que eu considero os melhores,
    bom, cá estou eu oferencendo a você,
    pois assim considero seu espaço.
    Gostando, passe lá e pegue pra você!!!

    Abraços
    Thiago

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido Thiago,

      Fui até lá e... não entendi o que tinha que fazer!
      Perdoe-me!
      Bjsssssssssssssss, quérido!

      Excluir
  11. Estou aqui pra lhe oferecer esse selo, em sinal de minha amizade, estava para enviar o outro mas como houve um erro de minha parte, trago-lhe este. ( http://www.riosul2012.com/2013/05/me-retratando-com-minhas-amigas.html )

    Abraços
    Thiago

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thiago,

      Ainda não consigo! Diz que a página não existe ou foi removida!
      Daí... ploft!
      Bjsssssssssssssss, quérido!

      Excluir
  12. Quem na presença constante me ensinou
    na pureza do seu coração a vislumbrar
    caminhos…
    Dos primeiros passos, das primeiras
    palavras…
    Do amor sem dimensão, de cada momento,
    dos atos de cada capítulo de minha vida
    não ensaiados, mas vividos em cada
    emoção.
    Da conversa no quintal, do acalanto do
    meu sono aquecido de amor, aninhada
    em seu coração…
    MÃE …
    do abraço, do beijo que levo na
    lembrança…
    é você que me inspira a caminhar…
    A presença de cada passo que o
    tempo não apaga: por mais longo
    e escuro que seja o caminho, haverá
    sempre um horizonte…
    Mãe mulher a quem devemos a vida,
    que merece o nosso respeito,
    nossa gratidão e nosso afeto.
    Nessa mensagem com todo sentimento
    de uma filha , que chora saudades eternas
    de você mãe.
    È merecido um Dia para homenagear
    todas as mães do mundo.
    Com carinho e saudades deixo aqui meu abraço
    de amiga ,filha ,mãe e meu primeiro ano
    do dia das mães (Bisavó).
    Na postagem tem mimos caso gostar fique
    a vontade para levar foi feito com muito carinho.
    Um feliz final de semana.
    Um Feliz Dia Das Mães.
    Carinhosamente,Evanir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Evanir!

      Belo poema, cheio de sentimentos puros e justos para uma mãe que, com certeza, é plena e maravilhosa!
      Bjssssssssssssssssss, quérida!

      Excluir
  13. "Em como nossas vidas são modificadas pelas atitudes das outras pessoas. Em como somos arrogantes em pensar que "organizamos" nossa vida. Em como somos tolos ao julgar-nos livres de qualquer compromisso afetivo, social, moral pelo simples fato de comunicarmos que não o queremos mais."
    Exatamente o que se passa comigo, Cléa.
    Minha Brechique, não está fácil, quérida, mas "se correr o bicho pega, se ficar o bicho come...".
    Sinto-me muito desanimada, por vezes. Cansada de ser conformada como coisas que não pedi pra mim, e sei que não mereço.
    Mas tudo, assim como começou, tem a hora de terminar. Aguardemos, confiantes que ainda teremos tempo de ser quem queremos ser...
    Beijo e fique bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida Lucia,

      Meu eu-cavalo pinoteou muito (e ainda dá uns bons pinotes) no começo disso tudo, confesso. Ficava com uma certa raiva de alterar a minha rotina mal começada - digo mal começada porque estava há pouquíssimo tempo experimentando ser quase dona do meu dia! Pensava que não era justo, a esta altura da vida, ainda não poder dizer NÃO!
      Depois de surgida a raiva, senti remorso: como podia sentir raiva daquela oportunidade rara, que a vida me dava, de servir ao meu próximo através das pessoas que mais amava? Como sentir raiva ao ter a chance de retribuir à vida as imensas bençãos que recebera e recebo? Afinal, a missão que Deus me confiava (e confia) não é pequena, ao contrário: é enorme! E Ele me julga capaz! Se assim não fosse, eu não a receberia!
      Daí, comecei a agradecer, diariamente, a cada hora, a cada minuto de serviço em prol dos meus amores. Não, ainda não estou "adequada" à nova tarefa, estou em processo. Rsssssssssss Mas chego lá, Lucia. Chegamos.
      "Mas tudo, assim como começou, tem a hora de terminar." e se não terminou, é porque ainda temos o que aprender com essa missão que nos confiaram, né não? Tiremos proveito da oportunidade, mesmo que, às vezes, nos rebelemos, afinal, somos de carne e osso (eu, atualmente mais gordura que carne ou osso, rssssssssss). O desânimo que nos acomete ocasionalmente, é fruto, possivelmente, da certeza que intuitivamente possuímos: tudo está sempre e apenas recomeçando.
      Vamos à luta, companheira!
      Bjsssssssssssssss, quérida!

      Excluir
  14. Cléa, que bom tê-la de volta!!! Estou em pé aplaudindo teu retorno, entusiasmada mesmo, como alguém que revê um familiar querido depois de algum tempo transcorrido!

    Preciso confidenciar aqui que, assim como seu verão foi rigoroso, meu inverno trouxe imprevistos e estou aqui a me resolver com eles... Não é nada fácil esta vidinha, o caminhão da mudança se vai e ficamos lá atrás, caídos no asfalto, alheios a tudo por um eterno instante! Mas sabe de uma coisa? A Zilani é quem tem razão: somos águia, somos Fênix, minha amiga, e ressurgimos das cinzas para voos mais altos! Ou, voltando ao cachorro que caiu da mudança, cadê nosso faro para levantar e, depois da queda, correr atrás do que realmente nos importa? Estou certa de que, a qualquer tempo, podemos fazer isso. E a prova disso é que estamos aqui, vivendo e escrevendo, escrevendo e vivendo!

    Bom demais ver este blog recuperando suas cores e sua vida. Hoje encontrei aqui um zoológico, sei que logo me depararei também com as flores... Um beijo enorme, pleno de saudades!!!

    ResponderExcluir
  15. Minha querida Suzy!
    Você não tem dimensão do quanto a sua "presença" e palavras me fazem bem!
    E ler que a sua alegria em rever-me no blog é semelhante a de reencontrar um familiar, puxa! Divino ler isso!
    Lamento que o rigor da vida também tenha passado pelos seus caminhos, mas acredito firmemente nas palavras que escreveu para mim: somos Fênix e ressurgimos das cinzas para vôos mais altos! E tem mais, querida, como o ferro, precisamos da forja e ei-la através dos apertos, angústias e esticões! Assim vamos nos fortalecendo, aperfeiçoando, aparando nossas pontas agudas. Assim nos tornamos suaves e mais sabidinhas para orientarmos a quem precisar de palavras - uma de nossas especialidades, né não?
    Muito obrigada pela presença amiga, pelas palavras de estímulo, pela companhia, pela torcida e também pela saudade (que a gente só sente daquilo que é bom!)!
    Bjsssssssssssssss, quérida e caloroso abraço!

    ResponderExcluir
  16. Oi Clea, é a Vi, estou aqui tossindo,kkk, qual animal tosse? essa gripe ainda quer resistir..
    Bom essa amizade que fazemos e o apoio que recebemos e também podemos transmitir uma para as outras, a vida, por mais que pareça ser diferente, sempre temos lutas semelhantes..e são essas trocas de experiencias que nos unem.
    Muitos beijos,Vi

    ResponderExcluir
  17. Vi, meu docinho, também estou meio barro meio tijolo! Rssssssssssssssss
    O bicho que tosse... deixa eu ver... ah, cachorro tosse! Já tive uns dois que vi e ouvi tossirem! Rsssssssssssssssss sorte que vc não caiu da mudança! Rssssssssssssssssssss
    É verdade, Vi, a sua amizade tem sido muito importante pra mim. Curioso, mas é algo que me comove: esse carinho e cuidado e incentivo que recebo de vocês, que estão longe e tão próximas! Bom isso, né?
    Muito obrigada, minha amiga, quis ligar novamente procê, mas na hora que podia não era a adequada pra vcs e a hora que seria bom de falar com ocês, quem não podia era eu! Mas chego lá!
    Bjsssssssssssssssssss, minha quérida, Deus a abençoa!

    ResponderExcluir

  18. Olá querida,

    Fiquei feliz ao vê-la de novo. Às vezes a vida nos impõe um afastamento, mesmo a contragosto, né não?
    Seu texto mostra um momento desolador da vida. Quantas vezes estive à beira de um ataque de nervos por quase já não suportar tantas cargas jogadas sobre os meus ombros por pessoas queridas, que se esqueciam de que eu também já tinha as minhas próprias responsabilidades. Já fui bicho boi e ruminei horrores também, até levar o troco da vida. De tanto criar telas mentais e diálogos internos de revolta, acabei aprendendo 'por mal' que este não era o caminho, já que nada resolveria. O fato de eu procurar manter minha vida organizada também de nada adiantou, pois ela era quase sempre desorganizada pelos irmãos de jornada. Daí, pensei: De que adianta eu querer ir para um caminho se Deus insiste em me colocar em outro? Se tento escapulir e não consigo é porque tenho compromissos com esses irmãos, provavelmente advindos de outras vidas. Fui me conformando e hoje lido melhor com estes sentimentos, embora às vezes ainda não aceite totalmente certas opções destes meus amados companheiros de jornada. Mas, vamos que vamos. O importante é tentar manter o equilíbrio e procurar fazer o melhor dentro dos nossos limites e com sabedoria para não assumir cargas que verdadeiramente não nos pertencem; caso contrário não estaremos ajudando, mas atrapalhando o crescimento e evolução daqueles ditos 'abusadores'-rsrs.
    Fique firme aí, amiga! Você aguenta, seja lá o que for. Deus não coloca fardos pesados em ombros leves.

    Você continua excelente na escrita.

    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Vera,

      Sempre um prazer encontrá-la aqui!
      Sempre um prazer ler suas palavras serenas , equilibradas, carinhosas, daquele tipo de humanidade sincera que não diz o bonito por dizer. E admite a sua humanidade com honra e sabedoria.
      Muito bom isso! Afinal, todos estamos em processo, só variando a fase, né não?
      Mas vamos que vamos mesmo, amiga, que damos conta, com certeza. Ainda que, às vezes, peçamos um arreguinho pro nosso Pai! Rsssssssssssss
      Obrigada e bjssssssssssssssssss, quérida, Deus a abençoa!

      Excluir

Muito obrigada por participar do meu blog com o seu comentário.
Bjssssssssssssssssssssssss