domingo, 8 de janeiro de 2012

No metrô... com os tamanquinhos de Goló!

      

       Quem não conhece a região do centro do Rio chamada de Saara, tem que conhecer: algo assim como a Vinte e Cinco de Março e o Brás, em São Paulo (em menor proporção, devo esclarecer). Em épocas de dias festivos como Carnaval, Páscoa, Mães, Festas Juninas, Pais, Professores e Fim de Ano... minha nossa! É pedir a morte andar por ali! Bem, pra quem gosta de muvuca, uma delícia! O pior é que já tive a fase de não ligar se estava muvucado. Mudei afinal, nada como o passar do tempo para transformações.
       Mas, vamos ao que interessa: época do Dia do Mestre. Advinhem quem encarregaram de comprar as lembrancinhas da equipe de direção da escola????!!!! Isto!!! Eu e Goló!!! Imaginaram a dupla no Saara? Não, de odaliscas não, que não era carnaval, era DIA DOS MESTRES!!! rsssssssss Mas fomos, felizes que só, falando mais do que ... do que o quê? Que as nossas bocas, ora! Que falavam e riam o tempo todo. Fomos de metrô - que, além de mais rápido, despeja a gente no começo daquela maravilha: dá pra ir por uma rua (Alfândega) e voltar por outra (Senhor dos Passos). Além de ziguezaguear entre elas através de suas transversais (Ouvidor, Gonçalves Dias, Buenos Aires, ah, um montão de ruelas só pra nós, transeuntes: beleza pura!).
       Preciso dizer que olhamos e vasculhamos um montão de coisas? O fato é que, como saímos da escola após o almoço, já chegamos ao centro do Rio lá pelas treze, treze e trinta horas. E, quando resolvemos acelerar para finalizar a empreitada (afinal, as pernas já haviam sido sacrificadas toda a manhã no lufa-lufa da sala de aula!), nos demos conta de que já eram dezessete horas: horário péssimo para pegar o metrô! Ainda assim,  era a melhor opção: afinal para Goló a estação Maria da Graça é bem no caminho da sua casa e a estação final do Metrô, Pavuna, é onde moro! Quer dizer, não moro na estação (rsssss), mas exatamente em uma das ruas que desembocam na estação terminal! Há, há!!! Negócio pra lá de feito,certo? 
      Bem, descemos na plataforma do Metrô, estação Uruguaiana, aproximadamente às dezoito horas (talvez um pouquinho menos, um pouquinho mais). Honestamente? Nós não desceeeemoooos.... desceram a gente!!! O volume de pessoas era tão grande que não deu para parar no alto da escada e pensar se desceríamos ou não: desceram a gente! Fomos descendo levadas pela multidão! O pior é que a visão que se tinha da plataforma, lá do alto da escada até o meio dela, era desafiadora! Como é que caberíamos naquele espaço já transbordante?!!! Olhamo-nos e, claro, começamos a rir feito umas bestas. E chegamos à plataforma, ou seja, pusemos nossos pés em solo firme, ulálá!
       Lembro que havia um trem parado com as portas fechadas. Ingenuamente, não lembro se eu ou ela, uma de nós sugeriu que esperássemos o próximo. Só deu tempo mesmo de sugerir porque as portas se abriram e nos levaram para dentro do vagão!!! Eu fui levada em linha reta, ou seja, dei poucos passos e fiquei colada na porta fechada em frente à que eu entrara, deu tempo apenas de lembrar de segurar a bolsa nos peitos e não conseguir mais abaixar os braços ou as mãos (não dava pra coçar nem a bunda!). Tentava virar a cabeça pra localizar Goló quando escutei sua voz no meio do povo: "moço, meu tamanquinho! Ai, moço, meu tamanquinho saiu do pé! Gente, pára que o meu tamanco ficou lá atrás! Pega meu tamanquinho!", não agüentei e falei em voz alta: "Gente, pega o tamanquinho de Goló! Goló, cadê você? ".
       Preciso dizer que muita gente ria nessa hora? É, outros faziam coro: " Pega o tamanquinho da Goló!"  e nessa brincadeira, acharam o tamanquinho que foi passando de mão em mão até chegar... no pé da dona, claro! Tentei olhar pra ela no meio de todos, mas só conseguia ver-lhe os cabelos e um olho, que ria pra mim, feliz da vida. Como eu estava, no meio daquela farra: feliz. Mesmo com os pés doendo, as pernas cansadas, os braços reclamando da posição espremida. Estávamos felizes, como sempre estamos quando estamos juntas. Mesmo que não seja num bom momento, o bom é a companhia. Por isto usufruímos e nos divertimos. 
       Ah, como falei acima, eu só sairia do vagão na última estação, não tinha que me preocupar se iria dar tempo ou não de saltar. Mas ela... saltava no meio do trajeto. Daí que uma estação antes, sem o mínimo pudor, falou bem alto: "Gente, vamos dar passagem que vou descer em Maria da Graça e nada de arrancar meu tamanquinho, hem? Quero descer com ele!" E assim foi. O metrô parando naquela estação e as pessoas falando: "Goló tem que descer, abre espaço, olha o tamanquinho dela!", coisas assim. Eu? Eu gritei achatada na outra porta: "Gente, ajuda Goló aí, desce direitinho, hem! Vai com Deus! Vê se não perde mais o tamanquinho!"

Cléa Siqueira



19 comentários:

  1. rssrss, amei !!
    Ri aqui lendo esse post, que delicia !!
    Sabe que amo conhecer blogs novos !
    E essa minha fase de diminuir postagens para conhecer gente nova tem me levado á lugares deliciosos !!
    Aqui é um deles,e já puxei a cadeira, sentei e estou esperando Goló chegar prá gente se jogar de novo na muvuca, srsrs
    Que foi ? Moro em Sampa amiga e conheço as agruras de um metro lotaaaaaaaaado, srrrs

    Bjus 1000 querida

    ResponderExcluir
  2. Pepa, que maravilha!
    Adoro o seu Tacho!!! E vc escrevem de um jeito tão gostoso que parece que estamos frente à frente! Vi tb! Divino!
    Muito bom que tenha vindo e muuuitooo bom que tenha gostado. E ok, vou contar pra Goló que ela já tem companhia pra se jogar na muvuca! rssssssss
    Bjsssssssss, quéridas!

    ResponderExcluir
  3. Cléa ri muito prá variar né rsrsrs
    Sei muito bem o que é pegar metro lotado. Cruz credo é um horror, pois morei por 40 anos em Sampa.E muitas vezes nem precisei me esforçar prá entrar no metro, era levada na marra pra dentro dele, e se não me segurasse em qualquer coisa "aparentemente segura"" iria parar do outro lado da porta prá fora, e pra descer era a mesma coisa, eu não descia, e sim era descida na marra kkk Muito bom o episódio do tamanco perdido kkkk. A unica e boa diferença que vejo entre Rio e São Paulo, é que o pessoal aí entra na brincadeira e se divertem, já aqui cada um por si e olha lá kkk. Bjos querida ótima semana

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Josy!
    É, carioca tem esta vantagem e quem não é, mas mora aqui, acaba entrando no clima:ri dos apertos. Já dei muita risada em ônibus e metrô! ssssssssss
    De vez em quando eu e Goló tornamos a rir dos tamanquinhos!rsssssssss
    Bjsssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Cléa :)
    Ri muito lendo essa postagem!
    Fico imaginando a cena do tamanquinho no metrô!rsrs
    Vc e Goló,que figuras!rsrs
    Quando criança já vivenciei muitas muvucas nos trens aí do RJ!
    Em São Paulo também tem disso:a gente não desce...é descida dos metrôs e trens!!
    E concordo com o que a Josy escreveu:no RJ o povão entra na brincadeira,em Sampa é diferente...é cada um por sí mesmo.
    Bjs!
    Tenha ótima semana!

    ResponderExcluir
  6. Bom tarde, Clau querida!
    Gostou, né? Mas foi bom mesmo, foi de gostar pra sempre! Uma aventura e tanto!
    Quer dizer que a moçoila já morou no Rio? Onde? Fiquei curiosa! rsssssssss
    Bjsssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
  7. Oi Cléa!
    Ficou curiosa amiga?! :)
    Te mandei um email contando sobre minhas andanças pelo Rio de Janeiro!rsrs
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Que delicia de memória né...Conheci o Saara com o meu pai...é um babado mesmo...

    ResponderExcluir
  9. Querida Clau,
    já recebi e LI o e-mail, ou seja: matei a curiosidade correndo. Já lhe respondo!
    Bjsssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  10. Querida Cucla,
    obrigada pelo elogio , mas a memória não é das melhores não. Vc tem que conhecer a minha irmã: lembra de coisa que juro que nunca aconteceu, coisas de quando tinha dois anos, imagina!
    Mas esta história acima, e outras, foram marcantes demais pra esquecer. E deliciosas, né não? rsssssssss
    Quer dizer que já "bateu perninha" no Saara? De odalisca? rsssssssssssssss
    Bjssssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
  11. Passei para conhecer a BRECHIQUEDADODOCA ... e adorei !!

    (Dica da Pepa)

    bjimm

    ResponderExcluir
  12. Bom dia Cléa!!!
    Cheguei aqui através do Tacho da Pepa e devo confessar que adorei teu espaço!
    Como boa carioca que sou,conheço bem as delícias e agruras do Saara e o metrô na hora do rush,aff,melhor nem comentar.
    rsrsrsrsrs
    Adorei seu jeito de escrever,leve,solto e me acabei de rir da sua aventura e de Goló!
    bjs
    Patricia Petro

    ResponderExcluir
  13. Oi, Stilo !
    Descukpe-me, mas não descobri como chamá-la!
    Que bom que adorou, tenho que agradecer
    á Pepa!
    Bjssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde, Patricia!
    Que bom recebê-la! Vc é carioca de que bairro? Fiquei curioooosaaaa!
    Muito obrigada pelos elogios, muito delicado de sua parte.
    Visitei seu blog, mas não consegui tornar-me sua seguidora: dificuldades técnicas (um dia as domino)! rssssssssssss
    Bjsssssssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir
  15. great blog!!!

    visit my blog...!

    http://voguelyvan.blogspot.com/

    kisses!!!

    ResponderExcluir
  16. Kkkkkkkkk...preciso parar de rir senão não conseguirei escrever...Essa é demais, Cléa.Crônica digna de Stanislaw Ponte Preta.
    Olha, que nós devemos ter nos esbarrado muitas vezes lá pelo Saara em outubro,eu tbém era escolhida em dupla com a Vanderléa( colega_ não cantora) mas, pior mesmo era em novembro, ô inferno terrestre, aquele, heim?
    Enfim sobrevivemos para estarmos aqui contando e rindo daquelas peripécias.
    Bom demais,
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  17. Vim agradecer seu comentário na Teia Ambiental e adorei seu blog !
    Ri muito com a história dos tamanquinhos da Goló !!!
    E adorei a história das avós.
    Vou continuar lendo...

    Beijo

    ResponderExcluir
  18. rsss...só faltou eu nessa muvuca...kkkk...adoro um barraco no metró(que ninguém nos ouça...kkk)!

    ResponderExcluir
  19. RESPONDENDO:

    DINA,
    Thank you! Meu inglês não existe, portanto não sei como agir nessa situação. Entendo alguma coisa lendo, mas escrevendo...! rssssssssss
    Bjssssssssssssss


    CALU,
    Maravilha tê-la feito dar boas risadas (creio que rir "depila" o fígado rsssssssssss)!
    Senti-me emocionada com a sua comparação ao Stanislaw, quem dera! Mas fiquei empolgadinha com a comparação.
    Ai, possivelmente andamos juntas no Saara, pena que não nos conhecíamos naquela época, né não? É, enfim sobrevivemos, com boas, engraçadas e surpreendentes histórias!
    Bjssssssssssssssssss, quérida!

    Olá, FLORA, que bom vê-la aqui! Que bom tê-la divertido! Rir faz tão bem, não é?
    A história das avós deu-me muito prazer em escrever: despertou tantas lembranças boas! Uma delícia!
    Tb tenho lido o seu blog assim, saboreando.
    Bjsssssssssssssssss, quérida!


    Oi, RENATA querida, já estava sentindo a sua falta!
    Quem sabe organizamos uma muvuca para nos encontrarmos? Mas, se for aqui no Rio, vamos ter que tomar o café na Confeitaria Colombo, que tal? Conhece? MARAVILHOOOOOSA
    Bjsssssssssssssss, quérida!

    ResponderExcluir

Muito obrigada por participar do meu blog com o seu comentário.
Bjssssssssssssssssssssssss